Diet Coach Online – Semana 2 – Dia 11 – Aprendendo a escutar o corpo e a comer apenas quando se precisa

o-relogio-biologico-538x218

Para emagrecer, você precisa aprender a prestar atenção aos ritmos e necessidades do seu corpo e respeitá-los.

Você precisa aprender a diferenciar entre a verdadeira fome  – quando você está em jejum por várias horas e seu estomago está vazio – a vontade de comer – que não é fome propriamente dita, mas a idéia de comer porque há comida por perto – e desejo incontrolável (uma urgência emocional e fisiológica intensa de comer).

Desde criança somos ensinados a comer em determinada hora, independente do fato se estamos com fome ou não. Isso já nos afasta de nossos verdadeiros instintos e da sabedoria natural de nosso corpo.

Por toda a vida, as propagandas de alimentos na tevê, o merchandising de supermercados, as vitrines de padarias, restaurantes e docerias são experts em criar em nós o desejo artificial de comer alimentos açucarados, coloridos e deliciosos sem que precisemos deles…

Doces, chocolates, hamburgueres e toda espécie de guloseimas – todos extremamente calóricos e a maioria pobre em nutrientes saudáveis…

untitled

Somos condicionados para comer não porque precisamos, mas porque está à nossa disposição, porque é gostoso, porque é doce, porque é colorido, porque… enfim, aprendemos a comer com os olhos, e não porque nosso corpo precisa daquilo para ser saudável.

Também aprendemos a comer como distração, para aliviar a tensão quando estamos ansiosos, com medo, deprimidos… pense na cena da menina que leva o fora do namorado e cai dentro do chocolate para esquecer…

Como diferenciar entre a fome do estômago e a fome da boca e dos olhos?

Você pode diferenciar entre a verdadeira fome do estômago e a fome falsa dos olhos e boca aprendendo a escutar seu corpo, prestando atenção ao que ele está te dizendo a cada momento.

Pense em três situações recentes nas quais tenha ocorrido o seguinte:

Você ficou sem comer por muito tempo e se sentiu bastante faminto. Aquela sensação de vazio, frequentemente acompanhada de ruídos no estômago era fome.  

A sensação de fome real, do estômago, se sente diretamente no estômago, nas vísceras, na barriga.

Troublesome-Dieting

Você comeu uma boa refeição e ainda quis comer mais. Isso era vontade.  

A sensação de fome dos olhos e da boca se sente na boca, como aquela água na boca que nos sobrevêm quando miramos um alimento colorido, que sabemos ser prazeroso, como doces, gorduras, açúcares…

A fome da boca e dos olhos é como uma coceira que irradia da boca e nos deixa inquietos, impulsivos, e se irradia pela cabeça e nos faz salivar…

Por trás da fome da boca está a ansiedade. Quando se trabalha e  se aprende a reconhecer as emoções e a expressá-las adequadamente, quase sempre termina a compulsão para comer , e também o comer para satisfazer a tensão.

Você sentiu uma urgência muito forte de comer, que veio acompanhada de tensão e de uma desagradável sensação na boca, garganta e corpo. Isso era desejo.

A fome do estômago tende a se agravar e se tornar cada vez mais física, irradiando a partir do estômago…

O que fazer quando você acabou de comer aquilo que seu corpo precisa e ainda está sentindo fome?

Experimente dizer para você : “Bom, acabei de comer uma refeição planejada e ainda estou com fome. Mas, tudo bem. Deve levar uns 20 minutos para meu cérebro enviar para meu corpo”

Ou então fale para si mesmo ou si mesma:

“Eu não estou com fome. Apenas estou querendo comer mais. Porém, não farei isso porque não quero fortalecer meu músculo de desistência”.

ga079

DICAS PARA LIDAR COM A FOME:

Espere 30 minutos depois que terminar de comer e avalie de novo sua fome

Lembre-se de que, entre 20 minutos e 3 horas depois de ter feito uma refeição razoável, qualquer urgência de comer novamente será provavelmente devido ao desejo de comer e não à fome.

Quando você sente fome, você já está começando a emagrecer

Cada vez que sinta fome,  lembre-se de que é o sinal de que já está queimando a gordura que quer queimar, como sugere o psiquiatra e psicoterapeuta mexicano Felipe Vázquez Estupiñán.

Agradeça seu corpo e a seu metabolismo por funcionar bem e saiba que, em geral, você pode tolerar bem a fome por alguns minutos ou horas sem ser impulsivo e atacar a primeira coisa que vê à frente. É claro que, se você tem algum problema como hipoglicemia, deve estar atento aos primeiros sinais de fome para agir. Mas, fora essas exceções, podemos suportar longas horas de jejum.

Aprenda a escutar seu corpo

A capacidade de escutar seu corpo e respeitar seu ritmo é natural e instintiva, você só precisa se treinar a recordar e resgatar essa capacidade inata.  Experimente voltar ao passado onde você sabia escutar seu cprpo, provavelmente quando era um bebe, desfrutando a experiência .

mindful

Aprenda a desfrutar cada pedaço de comida 

Quando for comer, saboreie cada mordida, sentindo a textura do alimento, percebendo de que forma se dilui na boca, ou como se sente ao mastigar o alimento e engoli-lo.

Cada vez que comer saboreando lenta e deliciosamente cada pedaço, você estará desfrutando tanto, gostando tanto de cada sensação, de cada pedaço de comida, que irá necessitar comer cada vez menos para saciar-se completamente e irá desfrutar cada vez mais de sua refeição.

Lide com os pensamentos autosabotadores

Talvez estejam se passando alguns pensamentos autosabotadores pela sua cabeça. Reconheça-os e aprenda a responder positivamente a eles. Eis alguns exemplos extraídos do livro de Judith Beck, “Pense Magro”, com um exemplo de resposta positiva.

Pensamento sabotador:

“Eu não preciso fazer nada disso; sei a diferença entre fome e desejo intenso de comer”.

Resposta adaptativa

“Talvez eu saiba a diferença em um nível intelectual, mas é importante saber a diferença no nível físico também. É possível que algumas vezes eu possa confundir desejo com fome. A importância de fazer esse exercício e saber se realmente estou tendo muita fome e com muita frequência (o que é um problema para ser resolvido) ou se eu realmente estou tendo um desejo intenso (que é uma sensação que eu preciso aprender a tolerar)”.

Pensamento sabotador:

“Esta tarefa é muito difícil. Não tenho vontade de fazer isso”.

Resposta adaptativa

“Isso não vai exigir tanto tempo ou energia. Por que não tentar para ver o que acontece?”

Pensamento sabotador

“Por que preciso saber a diferença? Vou apenas continuar fazendo minha dieta e pronto”.

Resposta adaptativa

“Quando eu chegar na fase de manutenção do peso, estarei mais flexível com a alimentação se eu comer apenas em resposta à fome. Se “neste momento” eu não praticar reconhecer a “diferença” entre fome e desejo intenso de comer, não serei capaz de fazer a dieta com sucesso e voltarei a engordar”.

QUANDO EU APRENDER A RECONHECER A DIFERENÇA ENTRE FOME E DESEJO INCONTROLÁVEL DE COMER, FAZER DIETA SERÁ MAIS FÁCIL.

Fonte – Pense Magro, Judith Beck

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s